Menu

Nhoque da Fortuna: 3 molhos para acompanhar o prato da sorte!

Nhoque da Fortuna: 3 molhos para acompanhar o prato da sorte!

Compartilhe:

O Nhoque é um velho conhecido da mesa brasileira. Apesar de ter sido criado na Itália, a forte influência da imigração, principalmente no sudeste, incorporou o prato nos livros de receita de muitas famílias brasileiras. Supersticioso como é o brasileiro, além da receita, adotou também o costume, ou simpatia, do nhoque da fortuna. Todo dia 29 é uma oportunidade de renovar as esperanças em uma vida mais afortunada! Veja de onde veio essa tradição e como funciona a simpatia no artigo abaixo. No final, damos 3 receitas ótimas de molho para acompanhar a sua massa!

O Nhoque da Fortuna

Reza a lenda que São Pantaleão perambulava por um vilarejo no dia 29 de dezembro vestido de andarilho quando sentiu fome e bateu na casa de um casal de idosos para pedir comida. Mesmo desconfiada, a família acolheu o andarilho para o jantar dividindo com ele o alimento que tinham. O prato: nhoque. A comida era tão pouca que cada pessoa à mesa comeu apenas sete massinhas. Após o jantar, São Pantaleão se despediu e partiu. A surpresa veio em seguida: ao recolher a mesa, o casal achou algumas moedas de ouro embaixo de cada um dos pratos.

Desta lenda surgiu a simpatia do Nhoque da Fortuna ou Nhoque da Sorte, que pode ser feita no dia 29 de cada mês. Para ter boa fortuna nos próximos 30 dias, coloque embaixo do prato de nhoque uma nota ou algumas moedas. Coma os sete primeiros nhoques de pé e depois sente-se e coma à vontade. Guarde o dinheiro que estava embaixo do prato pelos próximos 30 dias.

Se funciona mesmo, a gente não sabe. Mas que comer nhoque é uma delícia, isso sim é uma grande verdade! Por isso, nós separamos algumas receitas de molho pra acompanhar o seu nhoque, seja no dia 29 ou em qualquer outo que te der vontade!

3 Receitas de molhos para o seu Nhoque

        1) Molho de Tomate Tradicional

Ingredientes

  • 500 gr de tomate bem maduros, de preferência o tomate italiano, que é ideal para
    molho
  • 2 cebolas médias picadas em pedacinhos bem pequenos
  • Sal a gosto
  • 4 colheres de azeite
  • Manjericão opcional (algumas folhas)

Modo de fazer

Com uma faca, corte uma cruzinha na base de cada tomate, para auxiliar na retirada da casca. Em uma tigela grande, coloque bastante gelo e água até a metade. Reserve. Em uma panela grande, coloque água para ferver e mergulhe os tomates cujas bases foram cortadas. Quando a casca começar a soltar, retire da água fervente e mergulhe na água com gelo. O choque térmico irá facilitar a retirada da casca. Com uma faca, vá puxando a pele do tomate pelo corte da cruzinha que você fez no início.

Depois de descascados todos os tomates, retire as sementes e bata-os no liquidificador. Reserve.

Em uma panela grande, doure a cebola com um pouco de sal. Quando já estiver bem refogada, acrescente o tomate batido. Quando começar a ferver, conserte o sal, abaixe o fogo e deixe por 30 minutos, sempre mexendo bem para não grudar no fundo. Não há necessidade de colocar água. Nos últimos minutos do cozimento, coloque o manjericão para dar um aroma especial.

        2) Molho Pesto

Ingredientes

  • 1 xícara de folhas de manjericão lavadas
  • 10 g de nozes (opcional)
  • 2 dentes de alho descascados
  • azeite o quanto baste (ou cerca de 120 ml
  • sal grosso a gosto
  • parmesão a gosto (ou cerca de 1 xícara)

Modo de Fazer

Bata no liquidificador o alho, as nozes e as folhas de manjericão. Em seguida, vá juntando o azeite até que consiga bater sem dificuldade. Adicione o parmesão e o sal. Bata essa mistura de forma intervalada para que o liquidificador não aqueça o pesto.

Para usá-lo no nhoque, você não deve esquentar o molho direto na panela. Pegue um pouco da água quente do cozimento da massa e dissolva o pesto, logo depois misture o molho na massa já escorrida e sirva em seguida.

        3) Molho tropical

Ingredientes

  • 1/4 xícara de azeite de oliva
  • 4 talos de salsinha fresca
  • 2 talos de manjericão
  • 4 hastes de orégano
  • 2 talos de alecrim
  • 3 dentes de alho picados
  • 2 cebola cortada em cubinhos
  • 500g de tomates batidos sem casca e sem sementes (usar como referência a primeira receita)
  • Sal e pimenta do reino à gosto
  •  ¼ xícara de creme de leite

Modo de Fazer

Em uma panela grande aqueça o azeite e adicione as ervas (salsinha, manjericão, orégano e alecrim) e deixe-as refogando por cerca de 5 minutos. Depois desse tempo, remova-as e descarte.

Nesse azeite aromatizado, refogue o alho e a cebola em fogo baixo. Em seguida, junte o tomate batido, tempere com sal e pimenta a gosto e deixe no fogo (ainda baixo) por 30 a 40 minutos (ou até engrossar). Apague o fogo e misture o creme de leite até ficar um molho homogêneo.

Dica do Duduxinho: não bata os tomates no liquidificador ou mixer depois de ferver com abcebola refogada, como muitas receitas indicam, pois isso deixará o molho alaranjado. Sempre bata o tomate no início do preparo como indicamos nas receitas 1 e 3.

Fale com a Duduxo

Será um prazer atendê-lo. Envie sua mensagem que um de nossos atendentes retornará o contato.

Selecionar