Menu

Como surgiu o verdadeiro pão de queijo mineiro!

Como surgiu o verdadeiro pão de queijo mineiro!

Compartilhe:

A origem do pão de queijo é um mistério nas páginas da história da culinária brasileira. Não se sabe exatamente quando e quem inventou a iguaria, mas os estudiosos da área afirmam que os primeiros registros da feitura do pão de queijo datam do século XVIII. Uma coisa é certa: nasceu nas fazendas mineiras.

Com a escassez da farinha de trigo, que na época era importada, cara e muitas vezes, chegava a Minas Gerais imprópria para o consumo, a alimentação à base de mandioca se tornou muito popular entre as cozinheiras das fazendas. E assim o polvilho, subproduto da mandioca, foi introduzido nas receitas.

A grande produção de leite e derivados nesse estado adicionou mais um ingrediente nessa história: o queijo curado, que nada mais era que o queijo endurecido que sobrava da produção das fazendas.

Somando polvilho + aproveitamento do queijo curado, surgiu o pão de queijo, que na verdade é uma derivação do biscoite de polvilho, já que não leva trigo ou passa pelo processo de fermentação, característicos do pão. Popularizou-se com esse nome muito mais pelo uso e semelhança com o verdadeiro pão do que por sua composição.

O que faz do pão de queijo um pão de queijo

O pão de queijo possui receitas variadas, mas basicamente é composto por:

  • Polvilho
  • Queijo
  • Ovo
  • Sal
  • Gordura (animal ou vegetal)
  • Leite e/ou água

 

Pão de queijo no forno

Existem diversas receitas de pão de queijo espalhadas pelas famílias Brasil a fora. Tem receita em que o pão de queijo fica mais molinho por dentro, em outras ele é aerado e consistente. Uns preferem com a casquinha mais crocante outros gostam dele borrachudinho. Essas variações se dão pelo tipo de polvilho, queijo e gordura utilizados, além da quantidade de ovos, água e leite.

O pão de queijo pode ser feito com polvilho doce ou azedo. Quando feito com o primeiro, fica com a massa mais compacta e sabor mais suave. Já o polvilho azedo costuma ser preferido por ressaltar o sabor do queijo e por formar as bolhas de ar durante o assamento, dando sua característica aerada.

O queijo mais utilizado é o Minas Meia Cura (Minas Padrão) ou o Canastra, pois são os mais tradicionais do estado. Porém, existem variações da receita, onde se emprega o Parmesão, o Provolone ou até queijos menos comuns no Brasil, como Brie e Gorgonzola. É importante verificar que a gordura do queijo irá influenciar na textura do produto, deixando-o mais denso. Receitas que levam queijos mais gordurosos diminuem ou excluem o leite do preparo. A dica na escolha do queijo é: quanto mais seco e difícil de ralar melhor. O Pão de Queijo Duduxo leva queijo Minas Padrão.

A gordura utilizada no preparo pode ser óleo ou manteiga. O leite e a água são os responsáveis por inchar e gelatinizar o polvilho, dando a textura do pão. Em algumas receitas utiliza-se apenas água, para diminuir a gordura, deixando a massa mais elástica e menos pegajosa. O ovo dá consistência, ditando o ponto da massa. É aconselhável adicionar um a um, verificando o ponto da mistura, pois dependendo do tamanho dos ovos, você pode usar menos unidades que o indicado na receita. Se forem caipiras, melhor ainda da para acentuar o sabor.

A Duduxo juntou todo esse conhecimento em uma receita consagrada, com mais de 20 anos de história. Por isso está presente em todo Brasil, sendo uma das cinco maiores fabricantes do mundo. 

Popularização

Por mais de 200 anos, o consumo do pão de queijo ficou concentrado em Minas Gerais, São Paulo e Rio de Janeiro. Porém, a partir dos anos 1950 ele ganhou fama, se espalhando por todo o Brasil e se transformando em uma de nossas marcas registradas.

A popularização defintiva veio com o desenvolvimento da indústria de alimentos nos anos 1990, principalmente a de congelados, por meio de empresas como a Duduxo. Agora padarias, lanchonetes, restaurantes e as famílias podiam ter fácil acesso ao produto, sendo ele congelado ou com a massa em pó. Além das fábricas do produto, se popularizaram também as franquias de lanchonetes especializadas em pão de queijo.

Hoje, o Brasil tem cerca de 700 fábricas de pão de queijo. Aproximadamente 70% começaram e estão instaladas em Minas Gerais, assim como a Duduxo, que fica em Juiz de Fora

O pão de queijo pelo mundo

Depois de se popularizar no Brasil, o pão de queijo foi levado para fora. Hoje ele é exportado para mais de 50 países, sendo desses Itália, Japão, Estados Unidos e Portugal os maiores os maiores entusiastas dessa iguaria.

Além da receita brasileira, outros países na América Latina têm pratos parecidos. É o caso do Paraguai e Argentina, que têm um pão de queijo em formato de U, chamado de Chipa ou Chipá. A Duduxo tem sua própria Chipa. Na Colômbia, o produto similar é chamado de Panebono e no Equador, Pan de Yuca, que significa pão de mandioca.

Como fazer o tradicional Pão de Queijo Mineiro

Os ingredientes tradicionais

O verdadeiro e tradicional pão de queijo é feito escaldando o polvilho com o óleo, leite e água bem quentes. Em seguida, adiciona-se o queijo e por fim os ovos, misturando com as mãos até achar o ponto certo. Separamos esse vídeo do programa Terra de Minas que mostra uma receita típica do interior!

Se você achou esse post interessante, compartilhe com os seus amigos e familiares que também apreciam a culinária mineira!

Fontes:

Estadão | O pão de queijo caseiro perfeito
Cozinha Consciente | Em busca do pão de queijo perfeito
Wikipédia | Pão de queijo

Fale com a Duduxo

Será um prazer atendê-lo. Envie sua mensagem que um de nossos atendentes retornará o contato.

Selecionar